ENEM PAUTA TEMAS QUE GRUPOS CONSERVADORES INSISTEM EM ESCONDER

Registramos e cumprimentamos, mesmo que brevemente, o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo ENEM, por pautarem temas tão relevantes e fundamentais para a democracia e a igualdade de direitos em nosso país, no Exame Nacional do Ensino Médio.

Na prova de ontem, sábado (24/10), teve questões versando sobre feminismo (com texto de Simone de Beauvoir), socialismo, África, críticas ao etnocentrismo ocidental (com texto do grande filósofo Slavoj Zizek).

E hoje, domingo (25/10) para coroar o ENEM 2015, a redação pautando a PERSISTÊNCIA DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER em nossa sociedade.



Vejam a relevância do problema. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, considerando somente os boletins de ocorrência registrados, em 2014, aconteceu um estupro a cada 11 minutos no Brasil. Porém, o Fórum acredita que devam ter ocorridos entre 136,1 mil e 476,5 mil estupros no Brasil em 2013. A projeção mais “otimista” se baseia em estudos internacionais, como o “National Crime Victimization Survey (NCVS)”, que apontam que apenas 35% das vítimas desse tipo de crime costumam prestar queixas. Já a pior previsão, e provavelmente mais próxima da realidade, se apoia no estudo “Estupro no Brasil: uma radiografia segundo os dados da Saúde”, do Ipea, que aponta que, no Brasil, apenas 10% dos casos de estupro chegam ao conhecimento da polícia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da PUC Minas manifestam-se a favor das ocupações, contra PEC 55, reforma do ensino médio e escola sem partido

Mais um "milagre" do Papa Francisco?

Juristocracia que respaldou o golpe quer dar um novo golpe