Mídia e segurança pública

Estamos assistindo, nos últimos tempos (e especialmente nos últimos dias) a uma verdadeira batalha de egos de policiais e advogados na apuração de crimes em São Paulo e Minas Gerais. Tudo isso, com a estimulação de uma mídia sedenta pelo espetáculo (mesmo macabro) e, em certa medida, glamourizadora da violência.

Na democracia, o crime - qualquer que seja - deveria ser tratado da seguinte forma:
É papel da polícia investigar. Ponto.
Dos advogados de defesa, defender seus clientes. Ponto.
Do Ministério Público - acompanhar e oferecer denúncias, se for o caso. Ponto
Da mídia, informar. Ponto.
E da Justiça, julgar. Assim deveria ser...

Para quem gosta do tema da imprensa e segurança pública, disponibilizo um artigo de minha autoria, publicado no Observatório da Imprensa, no link abaixo:


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da PUC Minas manifestam-se a favor das ocupações, contra PEC 55, reforma do ensino médio e escola sem partido

Mais um "milagre" do Papa Francisco?

Juristocracia que respaldou o golpe quer dar um novo golpe