Sociedade civil mobilizada: lançada em Belo Horizonte a FRENTE BRASIL POPULAR

Cidadãos de todas as regiões do País, integrantes e representantes de movimentos populares, sindicais, partidos políticos e pastorais, indígenas e quilombolas, LGBT, negros e negras, mulheres e juventude, artistas, intelectuais, religiosos, parlamentares e governantes realizaram neste sábado, 5 de setembro de 2015, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) uma Conferência Nacional Popular, para o lançamento nacional da Frente Brasil Popular que tem o objetivo de reunir forças em defesa da democracia, por outra política econômica e em favor de reformas estruturais no Brasil.


Frente Brasil Popular reúne centrais sindicais, entidades estudantis e do movimento social, partidos políticos (PCdoB, PT, PSB e PDT), pastorais sociais,  entre outras organizações que têm se mobilizado nos estados nos últimos meses em resposta aos ataques de grupos conservadores contra a democracia, além da articulação em prol de uma pauta de lutas populares e sociais por avanços nas políticas públicas e sociais dos governos, notadamente do governo federal.


Estão entre as organizações que organizam a Frente está o MST, Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Nacional dos Estudantes, Marcha Mundial das Mulheres (MMM), FNDC (Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação), Associação de Juízes pela Democracia, Pastorais Sociais, Central de Movimentos Populares (CMP), entre outros.

(...) "a emergência das frentes populares em defesa da democracia é um sinal de fortalecimento da saúde política brasileira. O povo, por meio de seus movimentos organizados, mostra que sabe que ganhou e que o tempo está passando. E por isso não pode mais perder tempo e vai tocar adiante o seu projeto de sociedade, com dinâmica própria e os instrumentos de luta de que dispõe. É uma lição e tanto." (João Paulo Cunha, em "Brasil de Fato MG", edição 102, página 06).

Até o início da tarde, delegações de 21 estados e o Distrito Federal e mais de 1800 representantes de centenas de organizações sociais já estavam presentes no local do encontro.
Os principais pontos de convergência de ação da Frente Brasil Popular são: 
1) Defesa dos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras; 
2) Defesa dos direitos sociais do povo brasileiro; 
3) Defesa da democracia; 
4) Defesa da soberania nacional; 
5) Lutar por reformas estruturais e populares; 
6) Defesa dos processos de integração latino-americana.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professores da PUC Minas manifestam-se a favor das ocupações, contra PEC 55, reforma do ensino médio e escola sem partido

Juristocracia que respaldou o golpe quer dar um novo golpe

Mais um "milagre" do Papa Francisco?